• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 06 Dezembro 2021    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 16° / 10°
Céu nublado com chuva fraca
Qua.
 14° / 9°
Céu nublado
Ter.
 17° / 11°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  17° / 8°
Céu nublado
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 
 Últimos artigos por...

José Ricardo Costa

 

A Faixa - josé ricardo costa »  2021-10-17 

A percepção visual tem as suas leis, que interferem, sem darmos conta, no modo como diante de uma imagem, separamos a figura e o fundo, a visão central e a periférica, o seu motivo e o contexto. E muito antes da ciência estudar essas leis já os artistas do Renascimento as exploravam para criar os efeitos visuais desejados. Esta prosápia aborrecida serve apenas para início de conversa sobre... (ler mais...)


#torresnovas@weshallover.com - josé ricardo costa »  2021-04-10 

É muito bom viver em Torres Novas mas também se sente o peso de estar longe do que de verdadeiramente moderno se passa no mundo, enfim, nada de #Me Too, Je suis Charlie Hebdo, vetustas estátuas transformadas em anúncios da Benetton. É deveras agradável dar a volta à avenida depois de jantar mas acorda-se no dia seguinte com a asténica sensação de nada haver de muito à... (ler mais...)


A Rosa do Nome - josé ricardo costa »  2021-03-20 

Faço uma bela caminhada matinal que me leva a passar pela Caveira, Bonflorido e Vale de Carvão e sou levado a pensar em três pessoas, uma de cada aldeia, escrevendo as suas moradas para uma encomenda. O que pensarão lá longe destes nomes? Ao contrário das sensações que nos obrigam a ver uma cadeira se estamos diante de uma cadeira ou a cheirar frango assado se for frango assado, ao contr&a... (ler mais...)


Na mouche - josé ricardo costa »  2021-02-22 

Quando saí de Torres Novas para ir estudar em Lisboa já sabia que iria depois sair de Lisboa para vir trabalhar em Torres Novas. A primeira razão para voltar foi de natureza umbilical: eu ser de Torres Novas como outros são de Mangualde ou Famalicão. Ora, sendo uma razão importante, não é, todavia, razão suficiente. A outra razão que serve para explicar o meu desejo de regre... (ler mais...)


A Pilhagem - josé ricardo costa »  2021-01-10 

Podemos dizer que um jogo de futebol sem público ou vida sem música é como um jardim sem flores. Não que um jardim sem flores deixe de ser um jardim. Acontece que, como no jogo de futebol, fica melhor se as tiver. Já se for uma sopa de feijão com couves que não tenha couves, a comparação com o jardim sem flores não funciona, pela singela razão de que uma sopa de feij&... (ler mais...)


Ser Torrejano - josé ricardo costa »  2020-11-21 

Desço a rua dos Anjos quando o meu cérebro é de repente apoquentado por uma radical e inquietante questão. Não o pavor diante do silêncio e escuridão do espaço cósmico ou por não saber se quando esticar o pernil irei dar com a Audrey Hepburn a cantar o Moon River numa matiné de domingo no Virgínia ou com um cenário de Bosch. Agora, no ocaso da minha exist... (ler mais...)


25 de Abril Nunca Mais! »  2020-05-09 

Sempre que o calendário faz regressar o 25 de Abril, é também o clássico “25 de Abril sempre!” que regressa. A frase é bonita e voluntariosa mas tem um problema: não dá que o 25 de Abril seja para sempre. Ao invés, será mesmo caso para dizer “25 de Abril nunca mais!”.
Claro que me lembro bem do 25 de Abril. Um dia cinzento mas que começou muito ... (ler mais...)


O mundo a seus pés »  2019-12-18 

Não faço ideia se esta fotografia, que quase enche a capa do último JT, foi feita com a intenção de se tornar no que é: um extraordinário objecto fotográfico. Se não foi, torna-se assim um daqueles acasos que nos aparecem como se possuíssem a sua própria racionalidade.

Eu já vi esta fotografia, embora como pintura, tendo outras personagens: Infante D. H... (ler mais...)


O Tempo dos Gelados »  2019-06-19 

Uma coisa que a natureza tem de bastante simpático, facilitando-nos a vida, é a sua circularidade. Por exemplo, as estações do ano. Fosse a natureza destrambelhada e nada poderíamos prever, deixando-nos à nora sobre o que fazer no dia seguinte. Este tempo circular não ocorre só na natureza mas também socialmente através de datas ou épocas pelas quais esperamos um ano ... (ler mais...)


A vitória do Chile »  2019-04-20 

Torres Novas é uma terra cheia de ruínas, o que dá uma enorme tristeza e uma espécie de infelicidade urbana para a qual não conheço palavra. Ruínas não deveriam ser onde vivem pessoas mas em Pompeia, castelos na Escócia, abadias em Inglaterra ou anfiteatros na Grécia, onde apenas vivem fantasmas pacificamente misturados com turistas que chegam e logo partem.... (ler mais...)


Como dantes não se falava, também não se dava por ela. »  2019-03-22 


Qualquer pessoa normal é contra a violência doméstica. Acontece que não gosto da expressão “violência doméstica”, demasiado sociológica, urbana, abstracta, mera etiqueta que não faz jus ao tipo de aberração que pretende traduzir.

Um homem que bate na mulher não é um homem violento: é um ogre com um cérebro reptiliano... (ler mais...)


Em suma, não se fotografa o que se come, come-se para fotografar. »  2019-02-21 

Por estranho que pareça, houve um tempo em que se ia ao restaurante sobretudo para comer. Sim, também para conviver, comemorar, fazer negócios, mas sempre com o prazer da boa mesa como alvo. Nós, portugueses, para além de comer adoramos falar sobre o que comemos, nem que seja para lembrar, com a expressão lúbrica do lobo dos desenhos animados, o maravilhoso cabrito com grelos que comemos h&aacut... (ler mais...)


F »  2018-07-12 

Admito ser um bocadinho conservador, sobretudo naqueles dias em que acordo com uma certa vontade de lavar os dentes com pasta medicinal Couto e de ter um mordomo chamado Jeeves para me trazer o fato às riscas enquanto faz o resumo do Financial Times. Mas reaccionário não sou. Um reaccionário é alguém que vê a sua atitude consubstanciada no popular Ó Tempo Volta para Trás de Ant&oacu... (ler mais...)


As Claques »  2018-06-06 

Há quatro anos, naquela derradeira fase em que cada jogo é uma final, fui a Aveiro ver o Benfica-Arouca. Indo inocentemente para trás de uma baliza acabei engolido por uma ubérrima claque encarnada transformada num grupo de ménades em pleno desvario, que, apesar do meu cachecol também encarnado, fizeram-me sentir tão em casa como a atravessar o cruzamento de Shibuya em hora de ponta. Eu só... (ler mais...)


Bonés há muitos »  2018-05-17 

Há um romance chamado A Montanha Mágica cuja acção se passa num sanatório. Numa altura em que o cérebro humano já só está preparado para aguentar livros de “figuras públicas”, auto-ajuda, espiritualidades e receitas de cozinha, ou então estados de alma no Facebook e meia dúzia de palavras chilreadas a conta-gotas, torna-se bizarro haver quem se lemb... (ler mais...)


Ir a Lisboa »  2018-05-03 


Uma coisa é o vagaroso e até algo aborrecido ritmo das eras geológicas, outra será o alegre ritmo da evolução social. É como estar uma manhã a ouvir Steve Reich e passar para uma ópera de Verdi. Serve este erudito preâmbulo para explicar que se a distância entre o que é hoje Lisboa e Torres Novas é a mesma há milhões de anos, já ... (ler mais...)


Angústia no Supermercado »  2018-04-20 

Resolvi fazer há dias um risoto. Precisava por isso de queijo parmesão ralado. Tudo na vida há-de ter um sentido e se na ordem universal das coisas coube ao parmesão a grata missão de dar alma ao risoto, a ordem lá terá as suas razões.

Fui em busca dele mas nada de parmesão ralado em Torres Novas. Recorri então ao plano B, arriscando outro queijo, e o resultado foi f... (ler mais...)


Ir ao dentista »  2018-04-04 

Na Idade Média, um italiano chamado Dante Alighieri escreveu uma obra chamada “Divina Comédia”, cuja primeira parte se chama “Inferno”. Sim, é muita chama para uma só frase mas vem a calhar pois bastou aquele ígneo título para o escritor ser promovido a padroeiro dos jornalistas-que-fazem-directos-durante-a-época-dos-incêndios, falando em “cenário dante... (ler mais...)


Feira de Março »  2018-03-24 

Com a feira medieval é recriado, todos os anos, em Torres Novas, um mundo que se tornou algo exótico. É verdade que exotismo serve para invocar certas comidas, animais, paisagens, culturas ou até alguns políticos, mas também há épocas que a distância tornou exóticas. É só uma questão de trocar a sopa de ninho de pássaros, o tucano, a praia com coqu... (ler mais...)


A Mala »  2018-03-08 

É uma das mais poderosas e iconográficas imagens do século XX português: homens, mulheres, crianças, carregando malas enormes e pesadas para dentro do Sud Expresso, rumo a Paris, exalando aquela pobreza granítica do quadro O Almoço do Trolha, de Júlio Pomar. Pessoas entre a humildade e a miséria de uma analfabética vida sem história, muitas sem nunca terem visto o mar ... (ler mais...)


 

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2021-11-25  »  Inês Vidal Pedinchice - inês vidal
»  2021-11-18  »  Hélder Dias Sem pinga…
»  2021-11-09  »  Carlos Paiva Bizarro - carlos paiva
»  2021-11-09  »  Jorge Carreira Maia Quem paga a conta do chumbo do orçamento? - jorge carreira maia
»  2021-11-25  »  Jorge Carreira Maia Vírus, clima, PSD e futebol - jorge carreira maia