• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sábado, 06 Junho 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Ter.
 27° / 13°
Céu limpo
Seg.
 26° / 12°
Céu limpo
Dom.
 22° / 14°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  25° / 13°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Amor, vamos dar um tempo

Opinião  »  2019-04-20  »  Ana Sentieiro

"Partiste-me o coração, em vários e indistinguíveis pedacinhos, atiraste a minha autoestima para um local sombrio "

Puberdade, temo que interpretes as minhas palavras de modo leviano, mas penso que chegámos àquele momento da relação em que já não faz sentido continuar. Desculpa, não tenciono desvalorizar o teu impacto em mim ou na minha vida nestes últimos anos que tivemos juntos, aliás, qualquer pessoa perceberia, ao olhar para a minha cara, iluminada por um tímido sorriso, que a tua presença era constante, quase como se fossemos um só.

As características que mais me impressionam em ti são, sem dúvida alguma, o teu sentido de oportunidade e a tua persistência.

Sempre foste inacreditavelmente conveniente no que diz respeito ao momento e local para despertares um conflito.

“Querida, hoje vou jantar com os meus amigos…”

“AHHH sim?! Não me disseste nada?!”

“Sim, o Zé faz anos e vamos à marisqueira. Tu sabes aquela ao pé do consultório de cardiologia do Dr. Lemos, que vende bebidas com gás em garrafas de vidro e tem uns guardanapos rascas, que só dão para limpar o canto direito da boca…”

“Quem vai?”

“A malta do costume…”

“Isso inclui a Carla do decote”

“Querida, já tivemos esta conversa e não me parece a altura indicada para começar uma discussão… Sabes que só tenho olhos para ti e para o teu decote!”

“Tudo bem, querido”, e eis que decides cuspir-me na cara uma borbulha, bem branquinha, com as proporções do monte Evereste, e nem tens a compaixão de recorreres à simetria, limitaste a colocá-la num local bem visível sem respeitar o padrão dos contornos do meu rosto. ”Diverte-te!”

“Obrigado”, o meu objetivo é conseguir fugir a todas as selfies ou boomerangs que voam direitinhos para o instagram…

Contudo, não posso dizer que foste fiel. Apercebi-me de que vivias um romance com Gabriel dos olhos verdes. E com o Rafael que conduz a scotter do pai. E com o Daniel dos cabelos loiros encaracolados que tem uma cicatriz no sobrolho dirieto. E com o Ismael que calça o 45 e três quartos. Partiste-me o coração, em vários e indistinguíveis pedacinhos, atiraste a minha autoestima para um local sombrio onde apenas se ouve o ecoar de nomes cuja origem hebraica remete para a bíblia, impediste a construção de novos relacionamentos e obrigaste-me a redescobrir a minha essência através da escrita.

Acredito que é a melhor decisão a tomar. Sinto-me capaz de enfrentar o mundo de cabeça erguida, isenta da máscara que em mim pintaste. Pega na tua escova de dentes, nos teus iogurtes de pedaços sem glúten e no teu álbum do Justin Bieber (refiro-me ao Belive e não ao Belive Acoustic, esse até é agradável, podes deixar…), saí da minha vida e não voltes. Nem te atrevas a regressar com palmadinhas nas costas, não vale a pena, dou por terminada a nossa instável e desonesta relação que, à semelhança de um episódio de Game of Thrones, nos fez sorrir, chorar, corar, tapar os olhos, questionar a condição e fisionomia humana e comer pipocas.

Obrigado por tudo mas ficarei à espera do Simon Baker.

 

 

 

 

 

 

 Outras notícias - Opinião


Serviço público »  2020-05-27  »  Jorge Carreira Maia

Há acontecimentos que têm um efeito revelador da natureza de certas posições políticas. A actual pandemia é um desses casos. O que teria acontecido aos portugueses se o país tivesse seguido aquilo que certos grupos sociais e políticos advogam relativamente à privatização da saúde e da educação? Esta pergunta deveria assombrar, como se fora um fantasma, cada um de nós.
(ler mais...)


Uma oportunidade aos mercados locais - antónio gomes »  2020-05-26  »  António Gomes

A actual situação de pandemia veio alterar em muitos aspectos o nosso modo de vida, na escola, no trabalho, na ocupação do tempo, no relacionamento social, nas compras, etc.
Vamos esperar que o combate ao corona vírus tenha sucesso e que voltemos a uma certa normalidade.
(ler mais...)


Agora era a cores - joão carlos lopes »  2020-05-25  »  João Carlos Lopes

A tabacaria Central era uma grande casa, três andares com centenas de produtos: papeis, livros, canetas, brinquedos, jogos, carrinhos de miniatura, um nunca mais acabar de coisas que nos enchiam os olhos em tantas salas, escadarias e corredores forrados de novidades.
(ler mais...)


NÃO DEIXEMOS CONFINAR A LIBERDADE! - josé alves pereira »  2020-05-25  »  José Alves Pereira


Em política, os homens foram sempre e serão sempre ingenuamente enganados pelos outros e por si próprios, enquanto não aprenderem a discernir, por detrás das frases, das declarações e das promessas morais, religiosas, políticas e sociais, os interesses destas ou daquelas classes.
(ler mais...)


FOTO (QUASE COMO O CINEMA) PARAÍSO - josé mota pereira »  2020-05-25  »  José Mota Pereira

A notícia surgiu pelo facebook.
Cumprindo o ciclo da vida, noticiou-se o encerramento da Fotocor. Quem é de Torres Novas, sabe do que falo. Em Torres Novas, toda a gente conhece a Fotocor. Porque a Fotocor foi mais que um estabelecimento comercial.
(ler mais...)


Sinais de Fogo - rui anastácio »  2020-05-25  »  Rui Anastácio

Por vezes, penso que Portugal é uma obra-prima inacabada, tal como o romance “Sinais de Fogo”, de Jorge de Sena.
Portugal é um país maravilhoso com um povo também, razoavelmente maravilhoso. Um povo com uma enorme sabedoria, mas desconfiado e invejoso por natureza.
(ler mais...)


A Igreja e a pandemia em Portugal »  2020-05-09  »  Jorge Carreira Maia

Em todo o processo ligado à pandemia provocada pelo coronavírus, a Igreja Católica em geral, e a portuguesa em particular, teve uma atitude que merece louvor. A Igreja portuguesa, e é nela que centro este artigo, mostrou que não é apenas uma instituição guardiã da fé e tradição apostólicas, mas ainda um factor de razoabilidade dos comportamentos sociais, exercendo uma influência muito importante na atitude de muitos portugueses, o que ajudou a minimizar os efeitos da pandemia.
(ler mais...)


Pela janela, por Inês Vidal »  2020-05-09  »  Inês Vidal

Comprei um bilhete de avião para ir visitar o meu primo João, que está na Suécia, por alturas do casamento dele, em Abril. Crescemos juntos, apesar da diferença de idades. Queria dar-lhe um abraço, desejar-lhe que fosse feliz - comigo aqui relativamente perto, de preferência - ao mesmo tempo que nos perguntaria como é que era possível estarmos ali, se ainda no outro dia andei com ele ao colo.
(ler mais...)


2 beijos »  2020-05-09  »  Rui Anastácio

Peúgas escuras, peúgas brancas, peúgas escuras. Um beijo, 2 beijos, um beijo vs 2 beijos.
Tinha três anos no dia 25 de Abril de 1974.

Sou um amante da liberdade e um amante incondicional da liberdade de expressão.
(ler mais...)


25 de Abril Nunca Mais! »  2020-05-09  »  José Ricardo Costa

Sempre que o calendário faz regressar o 25 de Abril, é também o clássico “25 de Abril sempre!” que regressa. A frase é bonita e voluntariosa mas tem um problema: não dá que o 25 de Abril seja para sempre.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-05-09  »  Rui Anastácio 2 beijos
»  2020-05-25  »  João Carlos Lopes Agora era a cores - joão carlos lopes
»  2020-05-09  »  Inês Vidal Pela janela, por Inês Vidal
»  2020-05-09  »  Jorge Carreira Maia A Igreja e a pandemia em Portugal
»  2020-05-27  »  Jorge Carreira Maia Serviço público