• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 22 Fevereiro 2024    •      Directora: Inês Vidal; Director-adjunto: João Carlos Lopes    •      Estatuto Editorial    •      História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 17° / 11°
Céu nublado com chuva fraca
Sáb.
 15° / 8°
Céu nublado com chuva fraca
Sex.
 14° / 9°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  18° / 9°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Panama Papers

Opinião  »  2016-04-12  »  Jorge Carreira Maia

"Tudo em nome da competitividade da economia, dessa economia cujos proventos foram postos a recato, bem longe das autoridades fiscais, como estamos a descobrir na novela exemplar dos Panama Papers."

Panama Papers parece o título de um livro policial ou, talvez mais apropriadamente, o de um thriller de espionagem nos tempos da Guerra Fria. Apesar de terem bastantes ingredientes policiais e de não estarem destituídos de um certo sabor a espionagem, os Panama Papers são retratos muito realistas dos nossos actuais descontentamentos, para usar uma expressão do historiador inglês, já desaparecido, Tony Judt. O que retratam então estes arquivos?

Retratam, em primeiro lugar, como os poderosos, de diversos graus e de diferentes extracções, vão ocultando aquilo que sustenta o seu poder, isto é, o dinheiro. Mostram como o dinheiro legal (politicamente, declarado legal) convive em harmonia com o semilegal e o abertamente ilegal. Tornam ainda evidente, ainda mais evidente se tal fosse necessário, como tudo está montado para que as classes médias sustentem solitárias as máquinas fiscais necessárias ao funcionamento do Estado e que elas, juntamente com os grupos socialmente mais deprimidos, se afundem numa pobreza irremediável.

Estes retratos da corrente putrefacção social, contudo, não são os mais importantes. Os mais importantes são aqueles que nos mostram a grande traição dos políticos ocidentais. Não me refiro aos que, por um percalço do destino, foram apanhados nos incontáveis ficheiros agora trazidos a lume. Refiro-me a todos aqueles que trabalharam para permitir os paraísos fiscais e desregularam, tanto quanto puderam, o sistema de intervenção do Estado no mundo dos negócios e da finança. Refiro-me aos que criaram a possibilidade de tudo isto.

Legitimadas por maiorias populares, as elites políticas ocidentais trabalharam afanosamente contra quem as elegeu. Alimentaram uma cruzada contra o Estado social e, na Europa, declararam, através de Tratados nunca referendados, a ilegalidade da social-democracia. Nos países mais frágeis atiçaram, sem dó nem piedade e com o apoio explícito de políticos locais e de uma imprensa subserviente, os cães da austeridade. Tudo em nome da competitividade da economia, dessa economia cujos proventos foram postos a recato, bem longe das autoridades fiscais, como estamos a descobrir na novela exemplar dos Panama Papers.

 http://kyrieeleison-jcm.blogspot.pt/

 

 

 Outras notícias - Opinião


Os bombeiros e a cidade - João Carlos Lopes »  2024-02-07 

Declaração de interesses: sou sócio da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos há mais de 20 anos, sócio de quotas pagas e dos que não desistem de vez em quando e voltam a entrar, ao sabor das circunstâncias.
(ler mais...)


Reflexões sobre a Democracia em Tempos de Turbulência - antónio mário santos »  2024-02-04 

Já, no passado, escrevi que só voltaria a crer numa justiça democrática em Portugal no dia em que Ricardo Salgado e José Sócrates se sentassem, em julgamento, no banco dos réus. O que tem acontecido nos últimos tempos abriu no meu cepticismo algumas frestas de esperança.
(ler mais...)


A campanha eleitoral - jorge carreira maia »  2024-02-04  »  Jorge Carreira Maia

Pede-se que as campanhas eleitorais sejam esclarecedoras, o que pressupõe a existência de um público a ser esclarecido. Esta ideia de esclarecimento está ligada à ideia de verdade. Esclarecer significa permitir aos eleitores o acesso à verdade.
(ler mais...)


Libertem o... macaco! »  2024-02-01  »  Hélder Dias

Reciclagem... »  2024-01-25  »  Hélder Dias

Playboy… »  2024-01-23  »  Hélder Dias

Aliança?... »  2024-01-17  »  Hélder Dias

Ladrões de bicicletas e outras fitas em cartaz - joão carlos lopes »  2024-01-11  »  João Carlos Lopes

1. No Entroncamento, uma terra que noutras gerações teve grande tradição no uso da bicicleta – já não há centenas de operários a pedalar para as oficinas - passou-se o mesmo que cá na terrinha: o projecto das bicicletas eléctricas foi suspenso ao fim de 15 dias, fustigado por mau uso do material, avarias persistentes e sobretudo actos de vandalismo.
(ler mais...)


DERROTAR (DE NOVO) HYNKEL - josé mota pereira »  2024-01-09  »  José Mota Pereira

Em 1977 o dia de Natal ficou marcado pelo desaparecimento físico de Charles Chaplin, actor e realizador, que no cinema criou o inesquecível Charlot.

A História regista que alguns anos antes, no final de 1973 (fez agora 50 anos) o Cineclube de Torres Novas realizou uma exposição sobre a vida e a obra do cineasta, merecendo realce o postal que o próprio Charles Chaplin enviou para o torrejano José Ribeiro Sineiro.
(ler mais...)


Voltar à menoridade - jorge carreira maia »  2024-01-09  »  Jorge Carreira Maia

Cerca de 50% dos americanos entre os 18 e os 45 anos não acham que a democracia seja a melhor forma de governo. Metade das novas gerações está disponível para viver sob um regime autoritário. Isto nos Estados Unidos, uma das democracias mais antigas e consolidadas do planeta, uma nação intrinsecamente democrática, onde um complexo jogo de checks and balances tem por função limitar o poder dos três ramos de acção política, o executivo, o legislativo e o judicial, de modo a que nenhum deles possa exorbitar e pôr em causa a liberdade dos indivíduos, que é aquilo que está sempre em jogo numa democracia liberal.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2024-02-07  Os bombeiros e a cidade - João Carlos Lopes
»  2024-01-23  »  Hélder Dias Playboy…
»  2024-01-25  »  Hélder Dias Reciclagem...
»  2024-02-01  »  Hélder Dias Libertem o... macaco!
»  2024-02-04  Reflexões sobre a Democracia em Tempos de Turbulência - antónio mário santos