• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 26 Junho 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 29° / 15°
Períodos nublados
Sex.
 29° / 14°
Céu limpo
Qui.
 27° / 13°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  26° / 15°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Aero… coisa, mas muito séria

Opinião  »  2019-02-21  »  António Gomes

"Os responsáveis do município poderiam ao menos ter tido a sensatez de parar um pouquinho para reflectir"

A noticia teve origem na informação prestada em reunião de câmara pelo vice-presidente da mesma: aeroporto internacional, 4 Kms de pista, 160 voos/dia, 200 milhões de investimento, etc..

E foi apresentada com pompa e circunstância, uma grande mais valia para Torres Novas e arredores. Já estamos habituados que assim seja, tudo que meta cimento armado e alcatrão é bom, é até proibido questionar, ponto final. Eis o pensamento estratégico de desenvolvimento local que nos apresentam. Só às estradas municipais é que não chega nem o cheiro do alcatrão, mas adiante.

Se fosse possível fingir, por uns momentos, que a coisa era a sério, já estávamos a imaginar a destruição de um dos locais paisagísticos mais belos que o maciço calcário nos oferece, já estávamos a imaginar a destruição de toda a vida comunitária de uma série de lugares e aldeias dos arredores, o desassossego completo de toda uma população que agora vive na paz que a natureza lhe oferece e também estávamos a imaginar o esfumar-se de toda a potencialidade e riqueza que a serra nos oferece e, já agora, poderíamos facilmente vislumbrar 160 aviões a aterrar e levantar voo cheios de ninguém.

Se fosse possível fingir, por uns momentos apenas, que ali existiria um aeroporto, concluiríamos facilmente que o mundo era ao contrário daquilo que agora é.
Os responsáveis políticos que decidiram acolher tal intenção deveriam de imediato ter recusado tal hipótese, no interesse do município de Torres Novas e no interesse público mais geral. Lamento profundamente que isso não tenha acontecido.

Os responsáveis do município poderiam ao menos ter tido a sensatez de parar um pouquinho para reflectir, para perguntarem se face às leis deste País isso era possível, ou do PDM local, ou até para desconfiar. Seria legítimo, porque outras situações idênticas já aconteceram (Boquilobo Golf, Chiva Som ou o maior festival de fitness do mundo, etc.). Quando a oferta é grande o pobre desconfia, diz o ditado popular.

Mas o caso é mais sério ainda do que parece. Não é que têm vindo a serem feitos aterros, descargas de toneladas de pedras e pedregulhos, já em território torrejano, para que aparentemente a actual pista do aeródromo ali existente possa ser acrescentada, à margem da lei? Será que estamos perante uma artimanha para ir construindo e apanhar as entidades perante factos consumados? É que anunciar uma certa concordância, a uma determinada ideia, em ano de revisão do PDM, pode ter consequências agora impensáveis.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Autarquias, professores, padres casados e futebol »  2019-06-20  »  Jorge Carreira Maia

PODER AUTÁRQUICO. Depois da operação Teia, uma nova operação contra detentores – ou ex-detentores – do poder autárquico. Não faço ideia o que pensam presidentes de câmara e vereadores sobre a reputação das autarquias.
(ler mais...)


Democracia, por Inês Vidal »  2019-06-19  »  Inês Vidal

Somos todos pela democracia. Menos quando ganha quem não queremos. Esta coisa da democracia tem que se lhe diga. Que o diga eu que, nunca falhando a umas eleições, nunca vi ganhar nenhumas. Fica sempre um sabor amargo na boca, uma angústia de não ver ganhar quem se quer.
(ler mais...)


O Tempo dos Gelados »  2019-06-19  »  José Ricardo Costa

Uma coisa que a natureza tem de bastante simpático, facilitando-nos a vida, é a sua circularidade. Por exemplo, as estações do ano. Fosse a natureza destrambelhada e nada poderíamos prever, deixando-nos à nora sobre o que fazer no dia seguinte.
(ler mais...)


Problemas de memória »  2019-06-19  »  Hélder Dias

Glifosato Man »  2019-06-19  »  Hélder Dias

Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia »  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia

AGUSTINA BESSA-LUÍS. O século XX português teve uma mão cheia de excelentes romancistas. A atribuição do Nobel a Saramago reconheceu isso. Se tivesse sido a Agustina, não teria ficado mal entregue.
(ler mais...)


Parabéns, abstenção! »  2019-06-06  »  Anabela Santos

Muito se tem falado, já tudo foi dito e é do conhecimento de todos que as eleições europeias realizadas no dia vinte e seis de Maio trouxeram uma vitória para a esquerda, excepto para o PCP, e uma acentuada derrota para a direita.
(ler mais...)


Encruzilhada »  2019-06-06  »  António Gomes

Já assim era, mas depois das últimas eleições europeias a interrogação subiu de tom: vai ou não haver geringonça após as próximas eleições legislativas? – as pessoas perguntam.
(ler mais...)


GREVE? »  2019-06-06  »  Denis Hickel

gre·ve
(francês grève)
substantivo feminino
Interrupção temporária, voluntária e colectiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (ex.
(ler mais...)


Quando a pedra é o sapato »  2019-06-06  »  Ana Sentieiro

Ontem trajei pela primeira vez. A Noite de Serenatas enlatou a comunidade académica da Universidade do Minho no Largo da Sé. A escuridão dos trajes iluminava os corações dos presentes, aquecia os abraços e motivava as lágrimas ao som da melodia das guitarras portuguesas.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia
»  2019-06-19  »  Hélder Dias Glifosato Man
»  2019-06-06  »  Ana Sentieiro Quando a pedra é o sapato
»  2019-06-06  »  António Gomes Encruzilhada
»  2019-06-06  »  Denis Hickel GREVE?