• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 14 Junho 2021    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 23° / 15°
Céu nublado com chuva fraca
Qua.
 29° / 17°
Céu nublado
Ter.
 35° / 17°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  32° / 17°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

A ruptura do discurso - jorge carreira maia

Opinião  »  2020-09-12  »  Jorge Carreira Maia

"Para nos entendermos é necessário que partilhemos significados e um certo sentido comum da linguagem"

Nos últimos tempos três assuntos têm concentrado os interesses das redes sociais que dão atenção ao fenómeno político. O racismo, a festa do Avante e a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento no ensino não superior. Todos eles suscitaram uma enorme turbulência – muito para além daquilo que esses assuntos possam pesar na vida dos portugueses. Foram tratados com tal fervor, que se chega a ter a impressão de se estar perante casos decisivos para o futuro da comunidade. Mais importante do que aduzir razões para um ou outro dos lados, é tentar perceber o que se está a passar. Este artigo foca-se no problema da ruptura do discurso entre a direita e a esquerda sociais.

Racismo, cidadania, género, privilégio, risco, etc. são palavras entendidas de forma diferente pelas partes em confronto. Dois exemplos. Para uns, não ser racista significa tratar qualquer pessoa enquanto indivíduo, mas não reconhecer que ser negro – ou cigano, etc. – seja uma categoria política. Para outros, porém, esta concepção é ela mesmo racista, pois nega a situação histórica em que ser negro foi condição de ser oprimido. Um segundo exemplo, liga-se com o ensino da cidadania. Uns acham que esta deve incluir as questões de género e da sua formação social, outros nem sequer julgam que o conceito de género seja pertinente ou tenha significado. As partes em confronto na sociedade não se entendem sobre o significado dos conceitos que usam. Esta ruptura na linguagem é bastante preocupante e contém em si germes de situações de clivagem política que poderão colocar a democracia em apuros. Porquê?

Em primeiro lugar, porque a linguagem é um veículo de entendimento. Para nos entendermos é necessário que partilhemos significados e um certo sentido comum da linguagem. Sem isso não há entendimento. Em segundo lugar, porque estão a desaparecer os mecanismos de mediação (de tradução). Na vida democrática não é novidade a existência de diferenças no uso dos conceitos políticos. No entanto, havia mecanismos sólidos, como a comunicação social de referência ou a universidade, que faziam interpretações aceitáveis globalmente e proporcionavam o entendimento. Isso desapareceu levado pelo hooliganismo das redes sociais. Nem a comunicação social nem a universidade possuem já prestígio para fazer uma espécie de tradução aceitável dos conceitos por uma ampla maioria. Está bem enganado quem pensar que os conflitos em torno de palavras são jogos florais ou guerras de alecrim e manjerona. São um problema muito perigoso para o qual não se avista solução.

 

 

 

 Outras notícias - Opinião


Liberal social… »  2021-06-14  »  Hélder Dias

O sabichão »  2021-06-04  »  Hélder Dias

Torres Novas somos nós - inês vidal »  2021-06-04  »  Inês Vidal

Avançamos por aí adentro para um ano de eleições autárquicas. Decidimos o futuro da nossa porta, aquele que está logo ali, mais perto, no imediato, que dita a nossa qualidade de vida assim que colocamos o pé fora da nossa casa.
(ler mais...)


P’la nossa saúde - antónio gomes »  2021-06-04  »  António Gomes

Os médicos de família e os centros de saúde são ou devem ser a base do Serviço Nacional de Saúde. É a proximidade entre os profissionais de saúde e a população que garante a boa qualidade do serviço, do atendimento a todo o tipo de cuidados prestados.
(ler mais...)


O rio Alnova e a nascente do Remonda - carlos paiva »  2021-06-04  »  Carlos Paiva

Os últimos dias destacaram-se por uma movimentação agitada de coisas irrelevantes a acontecer. Apenas duas, elegíveis ao patamar de interessante. Ambas, de iniciativa individual e no campo dos áudio-visuais. O que, só por acontecer em Torres Novas e/ou pela mão de torrejanos, conjecturo a prova de obstáculos que deve ter sido todo o processo.
(ler mais...)


Os ingleses, o PSD, o Brasil e a senhora Merkel - jorge carreira maia »  2021-06-04  »  Jorge Carreira Maia

A invasão inglesa. Depois da impotência no controlo nos festejos dos adeptos sportinguistas, tivemos agora direito à invasão inglesa, motivada também pelo futebol. Adeptos do Chelsea e do Manchester City acharam por bem eximir-se ao cumprimento das regras a que os cafres estão sujeitos.
(ler mais...)


Chega... de birras »  2021-05-31  »  Hélder Dias

A democracia é uma chata! - antónio gomes »  2021-05-30  »  António Gomes

O governo está a despejar carradas de dinheiro nas autarquias, porque é preciso garantir a vitória dos seus nas próximas eleições e porque o dinheiro do 2020 não foi aplicado atempadamente. Agora, é preciso aproximar-se de valores de concretização que não nos envergonhem.
(ler mais...)


Astrazeneca: não me peçam a decisão - inês vidal »  2021-05-30  »  Inês Vidal

Somos, desde muito cedo, chamados à responsabilidade pelo tanto que fazemos. Se somos obesos é porque comemos de mais, se temos cancro de pulmão deve-se aos maus hábitos que promovemos, se somos presos, foi porque cometemos um crime.
(ler mais...)


Os festejos do Sporting e a governação socialista - jorge carreira maia »  2021-05-30  »  Jorge Carreira Maia

 

Perante o espectáculo das comemorações, em tempo de pandemia, da vitória do Sporting no campeonato de futebol, não faltou quem estabelecesse analogia entre esse acontecimento e aquilo que se passou no Natal.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2021-06-04  »  Inês Vidal Torres Novas somos nós - inês vidal
»  2021-06-04  »  Hélder Dias O sabichão
»  2021-05-31  »  Hélder Dias Chega... de birras
»  2021-05-30  »  Inês Vidal Astrazeneca: não me peçam a decisão - inês vidal
»  2021-05-30  »  Carlos Paiva Vai subir? - carlos paiva