• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quinta, 21 de Junho de 2018
Pesquisar...
Dom.
 32° / 17°
Céu limpo
Sáb.
 33° / 19°
Períodos nublados
Sex.
 31° / 18°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  29° / 19°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Tribunal de Torres Novas absolve a Fabrióleo de um processo de contra-ordenação grave

Sociedade  »  2017-10-09 

Sentença foi lida hoje ao princípio da tarde

“As coisas quando são feitas, devem ser bem feitas” – foi desta forma simples e desarmante que a juíza sintetizou o sentido sentença proferida hoje, no Tribunal de Torres Novas, no processo movido pelo Ministério Público através das entidades administrativas do Estado à Fabrióleo, por descargas ilegais realizadas pela empresa em Agosto de 2015.

Recorde-se que a contra-ordenação implicava uma multa de 500 mil euros e a suspensão da actividade, em resultado da recolha de amostras de descargas efectuadas na conduta de descarga de águas residuais da Fabrióleo, com valores de 2.700mg por litro de um parâmetro cujo limite se cifra nos 150mg por litro.

Sem ler a sentença, mas explicando apenas o seu teor, a juíza começou por dizer que os factos foram provados “e nem a arguida negou a matéria factual”: a recolha de amostras de descargas com valores muito acima do que a lei permite e do que a licença permitia à empresa.

Disse também que o tribunal não julgou procedente o pedido da empresa, no sentido da nulidade do acto e decisão administrativa da APA. “A decisão administrativa não padece de vícios, como queria a empresa”, disse a juíza, que explicou que “a decisão foi boa e valeu como acusação”. Portanto, os factos foram dados como provados e o tribunal não acolheu a tese da empresa, que queria que a decisão administrativa – a aplicação da multa e ordem de suspensão da actividade -  fosse nula.

Falharam os detalhes, isto é, o tribunal diz que as recolhas não foram feitas de acordo com as regras indicadas na própria licença passada à empresa pela APA, pondo em causa as conclusões a retirar dos factos provados. Isto é, as recolhas deveriam ter sido feitas de hora a hora, as amostras seladas com base em procedimentos idóneos e na presença de representantes da arguida.

Como as recolhas feitas pela GNR, quatro, não respeitaram as exigências horárias e as outras diligências diplomáticas, o tribunal considera que a autoridade do Estado “laborou em erro”, isto é, não realizou as amostras de acordo com as regras que o próprio Estado impôs à empresa na licença que lhe foi passada. A juíza considerou que, não desconfiando da idoneidade dos recipientes utilizados nas recolhas, não se sabe em que condições foi feita a sua selagem, nomeadamente testemunhas que atestassem os procedimentos, para não falar já da referida “ausência de representantes da entidade prevaricadora”.

Concluindo, e palavras da própria juíza, o que foi determinante para decisão do tribunal foi o facto de as amostragens não terem sido feitas de hora a hora “de acordo com o que está na licença”, pelo que absolveu a arguida, Fabrióleo, da prática de contra-ordenação grave e da ordem de suspensão da actividade pedida pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente), organismo do Estado para a gestão ambiental.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Renova é a marca de grande consumo não alimentar eleita pelos portugueses »  2018-06-20 

A Renova foi distinguida como a marca de grande consumo, não alimentar, mais escolhida pelos portugueses de acordo com o estudo “Brand Footprint” da Kantar, 2018, revela a empresa em nota de imprensa.

Segundo os dados de que há registo, este é o quinto ano consecutivo em que a marca portuguesa lidera o ranking não alimentar do estudo que mede quantas vezes as marcas FMCG são compradas no ponto de venda e nomeadamente quantos lares compraram cada marca e quantas vezes o fizeram durante um ano.
(ler mais...)


Torres Novas: alunos da Meia Via levaram alegria à ala pediátrica do hospital »  2018-06-12 

Alunos do 3.º ano do ensino básico do centro escolar da Meia Via, do Agrupamento Artur Gonçalves, encheram de alegria a ala pediátrica do hospital de Torres Novas, no passado dia 6 de Junho.
Incumbidos de levarem àquele serviço alegria e boa disposição aos meninos que lá se encontram internados, os "doutores palhaços" da Meia Via cantaram, tocaram flauta, dançaram e ainda distribuíram balões.
(ler mais...)


Montepio de Nossa Senhora da Nazaré renova site na celebração de aniversário »  2018-06-12 

O Montepio de Nossa Senhora da Nazaré de Torres Novas comemorou, no passado dia 30 de Maio, o 156.º aniversário com o lançamento do seu site renovado. Uma plataforma que é considerada “mais um instrumento de aproximação entre o Montepio e os seus associados e clientes “ e que visa o reforço dos seus canais de comunicação.
(ler mais...)


Torres Novas: Cine Clube regressa agenda sessões de cinema ao ar livre »  2018-06-12 

O Cine Clube de Torres Novas promove sessões de cinema ao ar livre durante os meses de Verão. Os filmes serão projectados no jardim das rosas, às 21h30 com entradas grátis. Decorrerão duas sessões em cada mês, entre Junho e Setembro.
(ler mais...)


Escola de Alcanena venceu concurso regional de ideias de negócio »  2018-06-12 

Eucalygrape Leather, a Melhor Ideia Empresarial do Médio Tejo no âmbito do EmpreEscola, foi agora a vencedora no Concurso Regional de Ideias de Negócio nas escolas da região Centro, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).
(ler mais...)


Luís Vassalo Rosa (1935-2018): morreu um grande urbanista »  2018-06-10 

Ficou conhecido por ter sido um dos arquitectos responsáveis pelo planeamento e gestão urbanística da Parque Expo, empreendimento que visou a recuperação da zona oriental de Lisboa na sequência da Exposição Internacional de 1998 (“EXPO 98”), mas nessa altura já Vassalo Rosa detinha uma longa e mais que reconhecida carreira na arquitectura portuguesa e no urbanismo.
(ler mais...)


Caravana: a festa da música tradicional, sábado no estúdio Alfa »  2018-06-07 

Está aí um raro momento para se ouvir boa música tradicional portuguesa, bem tocada e cantada: os “Caravana” apresentam-se sábado à noite, dia 9, no estúdio Alfa do Hotel dos Cavaleiros, em Torres Novas, para um espectáculo que promete encantar.
(ler mais...)


Barquinha: uma grande festa do teatro e da música nas ruas da vila »  2018-06-06 

“Se entre 9 e 13 de Junho for surpreendido por um personagem, uma mascote ou um veículo excêntrico em plena rua, não estranhe, está em Vila Nova da Barquinha, na Feira do Tejo”, avisa a autarquia barquinhense em nota de imprensa.
(ler mais...)


Casa Espanhol encerrou: o eterno adeus ao comerciante mais antigo de Torres Novas, que o "Canja" continua fino »  2018-05-30 

 

Mais de cem anos depois, se contarmos o tempo em que a loja esteve na cave do velho teatro Virgínia, encerrou as portas a Casa Espanhol, em Torres Novas. Na quarta-feira, dia 30 de Maio de 2018.

Tudo começou numa pequena loja que pouco mais era que um corredor, sob o velho teatro Virgínia, paredes meias com a Praça do Peixe, na rua Nova.
(ler mais...)


Constância: visitas nocturnas comemoram aniversário do borboletário tropical »  2018-05-28 

Um série de visitas nocturnas para ajudar a perceber o que acontece com as borboletas quando cai a noite, vão realizar-se nos dias 1, 2 e 5 de Junho, e visam assinalar o quinto aniversário o borboletário tropical localizado no Parque Ambiental de Santa Margarida, em Constância.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-06-20  Renova é a marca de grande consumo não alimentar eleita pelos portugueses
»  2018-06-12  Escola de Alcanena venceu concurso regional de ideias de negócio
»  2018-06-12  Torres Novas: Cine Clube regressa agenda sessões de cinema ao ar livre