• SOCIEDADE  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Domingo, 23 de Julho de 2017
Pesquisar...
Qua.
 39° / 15°
Claro
Ter.
 36° / 15°
Claro
Seg.
 31° / 16°
Claro
Torres Novas
Hoje  32° / 13°
Claro
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

“Ti António” leva DIM da Assembleia com votos contra do Bloco (corrigida)

Sociedade  »  2017-07-13 

Empresa de resíduos perigosos é de Outeiro Pequeno

Estão a gozar com a nossa cara”, disse António Gomes, do BE

 A apreciação de vários pedidos de Declarações de Interesse Municipal (DIM), por parte de várias empresas do concelho, com vista a regularizarem, em grande parte dos casos, obras não licenciadas por terem sido realizadas de forma ilegal, constituía o assunto mais importante da assembleia municipal de Torres Novas, realizada na passada terça-feira.

O caso mais polémico dizia respeito à empresa de carnes “Ti António” que, conforme o JT noticiou, já tinha sido beneficiada com uma DIM em finais de 2015 para regularizar construções que não estavam licenciadas ate aí e que, agora, vinha pedir uma nova DIM, em forma de “aditamento”, para regularizar construções executadas no início deste ano de 2017 e que mereceram uma notificação da fiscalização camarária e a competente contra-ordenação, com vista à aplicação de uma multa, para além do embargo das obras, obrigatório nestes casos, procedimento este que se desconhece, em boa verdade, se foi executado pelo presidente da câmara conforma a lei manda.

O relatório dos serviços técnicos da câmara começa por induzir em erro quem o analisa, disse António Gomes, do BE, pois o aumento da área das construções que a empresa queria agora legalizar ao abrigo de uma lei de excepção se cifra em 39% da área actual e não em 19%, como escreve o técnico camarário. Gomes afirmou que esta atitude da empresa “Ti António”, de “construir obras clandestinas” depois de ter recebido uma DIM, aprovada pela câmara e pela assembleia, “é gozar com a nossa cara”. O vogal bloquista defendeu que aprovar o novo pedido da empresa era estar a utilizar duplicidade de critérios e que, quem aprovasse o pedido, estaria “a dar um tiro no pé”, referindo-se indirectamente ao caso da Fabrióleo.

José Luís Jacinto, do PSD, veio em socorro de António Gameiro, o proprietário da empresa, afirmando que “é muito boa pessoa”, “é de Torres Novas e tem de ser ajudado”, defendendo que as suiniculturas não poluem e que “o Bloco de Esquerda deve ter alguma coisa contra os porcos”, embora não se tenha referido às obras em causa, nem à contra-ordenação que foi movida à empresa. Arnaldo Santos, também da bancada do PSD perguntou como estava o processo de contra-ordenação, tendo o vice-presidente Luís Silva afirmado que “o processo está concluído”. Mais uma vez, nem o responsável do pelouro nem o presidente esclareceram como na realidade está o processo, se houve multa, se ela foi paga ou contestada pela empresa, tal como fez a Fabrióleo, se houve embrago das obras.

A CDU não teceu comentários à questão, remetendo a sua posição para uma declaração de voto a anexar à acta da sessão. Posta à votação, a DIM pedida pela “Ti António” foi aprovada pelos votos do PS, PSD, CDS e presidentes das juntas, a abstenção da CDU e o voto contra do Bloco de Esquerda.

Outro pedido de DIM dizia respeito a uma empresa de resíduos instalada no centro da aldeia de Outeiro Pequeno, cujo relatório técnico dos serviços camarários apontava para altos índices de perigosidade. A empresa trabalha com resíduos perigosos e está instalada no centro da própria povoação (imagem da foto), a actividade é susceptível de contaminar o sub-solo, mas o presidente da junta da freguesia de Assentis, Leonel Santos, disse: ”Quem nos dera que houvesse mais empresas como esta”.

Segundo o relatório técnico do processo, “verifica-se que o estabelecimento se localiza na rua Principal do aglomerado urbano de Outeiro Pequeno (…) acarreta inconvenientes para a população, destacando-se o ruído provocado pela actividade e o tráfego pesado (…) Considera-se a localização do estabelecimento como desfavorável. Destaca-se, por um lado, a inserção num núcleo urbano com os inerentes inconvenientes sobre a população e, por outro, o facto de a gestão de resíduos perigosos ser uma actividade com elevado risco de poluição e de contaminação do solo e, consequentemente, das águas subterrâneas” .

António Gomes, do BE, alertou para a existências de dois CIRVER, na Chamusca, centros dedicados exactamente ao processamento de resíduos perigosos, destinados a absorver esses resíduos e permitir retirar essas actividades de locais menos próprios, ou escandalosamente impróprios, como seja o centro de uma povoação, mas não comoveu a maioria. O pedido de DIM foi aprovado pelo PS e presidentes das juntas, o PSD deixou passar abstendo-se, a CDU e o Bloco votaram contra.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Para acabar de vez com o “convento do Carmo” »  2017-07-20 

Costuma dizer-se que uma mentira mil vezes repetida acaba por ser uma verdade, mas neste caso não é possível. Não há nada a fazer e é uma verdade histórica com quase 200 anos: não há nenhum “Convento do Carmo” em Torres Novas.
(ler mais...)


Assembleia da República aprovou resoluções pela Ribeira da Boa Água »  2017-07-19 

Eram cerca de quatro da tarde de hoje, quarta-feira, quando plenário da Assembleia da República debateu a petição em defesa da ribeira da Boa Água, levada ao parlamento por milhares de torrejanos que a assinaram, numa acção levada a cabo pelo “Basta!”, movimento ambientalista local.
(ler mais...)


Partido Socialista acredita no reforço de mandatos à câmara e no pleno às freguesias »  2017-07-19 

O Partido Socialista de Torres Novas, na gestão do município há 25 anos, ou seja seis mandatos, acredita que vai reforçar o número de mandatos na câmara municipal pretendendo, no mínimo, recuperar o vereador perdido nas eleições de 2013.
(ler mais...)


Associação Empresarial e grupo Crédito Agrícola firmam parceria »  2017-07-18 

A Associação Empresarial da Região de Santarém e o Grupo Crédito Agrícola estabeleceram um protocolo que vai permitir às empresas associadas (da Nersant) ter acesso a condições preferenciais de produtos e serviços bancários.
(ler mais...)


Torres Novas: CDU apresenta-se a todas as freguesias »  2017-07-18 

A CDU apresentou no sábado, 15 de Julho, os candidatos às Juntas de Freguesia do concelho de Torres Novas. A novidade é a candidatura a todas as 10 freguesias, incluindo Chancelaria, um território sempre difícil para os comunistas.
(ler mais...)


Bloco diz que “é preciso governar o concelho” e quer disputar a vitória em Torres Novas »  2017-07-16 

Pela primeira vez, o BE vai apresentar-se em todas as freguesias. As listas estão quase fechadas e o balanço do mandato fica para os próximos dias, tal como a apresentação do programa eleitoral. Os bloquistas não querem ser oposição, querem disputar a vitória eleitoral no concelho.
(ler mais...)


Petição sobre despoluição da ribeira da Boa Água discutida no Parlamento »  2017-07-15 

Os deputados à Assembleia da República discutem na próxima quarta-feira, dia 19 de Junho, várias petições, entre as quais a que pede ao governo a adopção das medidas necessárias para uma despoluição efectiva e total da Ribeira da Boa Água e de toda a bacia hidrográfica do Rio Almonda, petição que reuniu cerca de 5700 assinaturas.
(ler mais...)


Autárquicas: Miguel Bento é candidato do CDS à câmara de Torres Novas »  2017-07-15 

Miguel Bento, advogado, é oficialmente candidato à Câmara Municipal de Torres Novas nas eleições de 1 de Outubro: “abraçar a comunidade civil no sentido de trabalhar ideias mais coerentes e ambiciosas do que as que têm orientado o concelho nos últimos anos”, é o ponto de partida da candidatura CDS, apresentada na quarta-feira, 12 de Julho, na biblioteca municipal.
(ler mais...)


Tores Novas: Rui Alves Vieira é candidato do Bloco de Esquerda à Assembleia Municipal (ACTUALIZADA) »  2017-07-13 

Rui Alves Vieira vai ser candidato do Bloco de Esquerda à Assembleia Municipal de Torres Novas, e vai ainda integrar a lista do BE à Assembleia de Freguesia de Assentis, localidade com a qual tem laços afectivos. “Foi nessa freguesia (Outeiro Grande) que eu brinquei quando era criança e é na freguesia de Assentis que eu encontro agora a motivação para dar o melhor do meu contributo cívico à comunidade”, refere num manifesto político publicado na sua página do facebook.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2017-07-20  Para acabar de vez com o “convento do Carmo”
»  2017-07-13  “Ti António” leva DIM da Assembleia com votos contra do Bloco (corrigida)
»  2017-07-16  Bloco diz que “é preciso governar o concelho” e quer disputar a vitória em Torres Novas