• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sábado, 24 Agosto 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Ter.
 26° / 17°
Períodos nublados
Seg.
 28° / 16°
Períodos nublados
Dom.
 31° / 15°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  33° / 17°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

O desassossego

Opinião  »  2019-01-11  »  Anabela Santos

"Estamos na “época alargada” de reivindicações. Na minha opinião, pertinentes e mais que justas."

Ou eu estou num estado de loucura que me faz confundir o real com o irreal, ou vivo num país imaginário, num sonho (menos bom) permanente, ou totalmente enganada vinte e quatro horas por dia.

Não são poucas as vezes que ouço ou leio nos meios de comunicação que o país vive tempos tranquilos. Ora, o endividamento está a diminuir, há uma queda gradual do desemprego, a economia está a crescer e a população está otimista. Ou seja, foi devolvida a confiança e a esperança aos portugueses.

No entanto, e há sempre um “no entanto”, um “mas” ou um “porém”, esta minha mania de ser pessimista, ou talvez realista demais, diz-me que no meu mundo continuo a ver insatisfação, crítica, dificuldades, lutas e desassossego.

No meu mundo continua a haver um elevado número de desemprego, este de longa duração, especialmente na camada jovem.

Isto é muito grave. Gravíssimo! Muito preocupante e precisa de solução urgente. Alguém os acuda! Sentem-se perdidos à procura de um futuro que não chega.

Sim, há muitos que têm emprego, obviamente, ou uma espécie disso. Trabalho precário, que está muito próximo da exploração. Empregos não qualificados e muito mal pagos tendo em conta as horas que  são obrigados a fazer sem qualquer tipo de remuneração. Para piorar, não há, ou eu não conheço, uma entidade que regule esta desumanidade.

Depois, estamos na “época alargada” de reivindicações. Na minha opinião, pertinentes e mais que justas.

Não sei o número, mas sei que os dedos das minhas mãos não chegam para contar os pré avisos de greves e as greves efetivas que houve e parece-me que continuará a haver, no setor público e privado.

Apesar do que dizem sobre o estado da nação, a luta continua, não para, a insatisfação é notória. Não entendo!

Professores, polícias, militares, juízes e procuradores reivindicam a contagem de tempo de serviço, o descongelamento da progressão de carreira. Os enfermeiros querem um vencimento mais digno, reforma aos cinquenta e sete anos, revisão da carreira, entre outros. Os coletes amarelos pedem a redução da taxa de impostos, aumento do salário mínimo nacional, combate à corrupção no governo, serviço de qualidade no SNS. Os estivadores, registos e notariado, trabalhadores de saúde, trabalhadores das Finanças, e … reivindicam, reivindicam, reivindicam.

Depois da imagem que foi deixada pelo nosso primeiro-ministro, haverá razão para esta luta constante?

No meu mundo, sim. Vejo forças policiais, guardas prisionais, professores, auxiliares de educação, profissionais de saúde e muito mais, sem meios para exercerem condignamente o seu serviço. O SNS é deplorável,  trabalhadores insatisfeitos, trabalho precário, mal pago, jovens sem esperança, apoios a serem retirados ou diminuídos a instituições de solidariedade sem fins lucrativos, IPSS, mostrando, assim, a pouca preocupação pelas pessoas desfavorecidas. Tantas coisas a apontar.

Retomo o início do texto … serei louca ou pertenço a um grupo de pessoas que tal como Bernardo Soares, semi-heterónimo de Fernando Pessoa, vive inquieto, insatisfeito e considera que deveriam existir “Ilhas para os inconfortáveis”, aqueles que deambulam, sentem e pensam, refugiam-se no sonho, transfiguram a realidade e vivem desassossegados?

 

 

 Outras notícias - Opinião


A greve dos motoristas »  2019-08-23  »  Jorge Carreira Maia

PÔR O REGIME À PROVA. Na greve dos motoristas de matérias perigosas coincidiram duas vertentes que, para os próprios interessados, não deveriam ter coincidido. A luta laboral por reivindicações que merecerão respeito e um desafio às instituições políticas e ao regime.
(ler mais...)


À mulher de César não basta ser séria… »  2019-08-09  »  António Gomes

Vem isto a propósito da aquisição de imóveis pela Câmara de Torres Novas, sitos em Riachos. Só o BE votou contra.

Os proprietários propuseram a aquisição e a Câmara comprou.
(ler mais...)


Bons Sons »  2019-08-09  »  Inês Vidal

Treze anos, dez edições, uma aldeia em manifesto. Arrancou ontem, dia 8, mais uma edição do festival Bons Sons, que anualmente traz a Cem Soldos, concelho de Tomar, milhares de pessoas e música, muita música portuguesa.
(ler mais...)


Carteiro »  2019-08-09  »  Ana Sentieiro

A genética é, de facto, uma coisa incrível! Contudo, no meu caso, a genética desempenha mais o papel de progenitor ausente, que se esquece do meu aniversário, não sabe o meu número de telemóvel e saca duas notas de vinte da carteira de pele quando está folgado e diz, “Para te divertires, mas não digas à tua mãe!”.
(ler mais...)


Livros para férias »  2019-08-09  »  Jorge Carreira Maia

COMO MORREM AS DEMOCRACIAS. Autores Steven Levitsky & Daniel Ziblatt, ambos professores em Harvard. Uma reflexão com incidência americana, mas apoiada no estudo das mortes da democracia nos anos trinta do século passado, na Europa, e nos anos 60 e 70, também do XX, na América Latina.
(ler mais...)


Balanço político da legislatura »  2019-07-20  »  Jorge Carreira Maia

Partido Socialista. Nunca, na história da democracia portuguesa, tinha havido um governo suportado por toda a esquerda parlamentar. António Costa e os socialistas foram os grandes beneficiários da inovação.
(ler mais...)


Umbigos, por Inês Vidal »  2019-07-05  »  Inês Vidal

A política sempre foi um dos assuntos que me deu mais gozo acompanhar enquanto jornalista. Não é novo, já o disse aqui muitas vezes. Encanta-me o jogo, perceber as redes, as pessoas, ver o que as move, como se movem, como a política puxa pelo melhor e revela o pior de quem se envolve.
(ler mais...)


Bloco de Esquerda, Rui Rio, União Europeia e Igreja Católica »  2019-07-05  »  Jorge Carreira Maia

O BLOCO DE ESQUERDA E OS DEPUTADOS. Parece haver divergências entre a distrital de Santarém e a direcção nacional sobre quem deve encabeçar a lista de candidatos pelo distrito às eleições legislativas.
(ler mais...)


PLANTAR ÁRVORES »  2019-07-04  »  António Gomes

As alterações climáticas a que estamos a assistir, e aquelas que nos são anunciadas por estudos científicos, devem ser para levar a sério. O equilíbrio climático a que nos habituámos está em mudança acelerada.
(ler mais...)


Autarquias, professores, padres casados e futebol »  2019-06-20  »  Jorge Carreira Maia

PODER AUTÁRQUICO. Depois da operação Teia, uma nova operação contra detentores – ou ex-detentores – do poder autárquico. Não faço ideia o que pensam presidentes de câmara e vereadores sobre a reputação das autarquias.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-08-09  »  Ana Sentieiro Carteiro
»  2019-08-09  »  Jorge Carreira Maia Livros para férias
»  2019-08-09  »  Inês Vidal Bons Sons
»  2019-08-09  »  António Gomes À mulher de César não basta ser séria…
»  2019-08-23  »  Jorge Carreira Maia A greve dos motoristas