• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 24 Janeiro 2022    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 17° / 6°
Céu limpo
Qua.
 16° / 6°
Céu limpo
Ter.
 16° / 5°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  15° / 4°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Um outubro de todas as cores e todos os sentidos - maria augusta torcato

Opinião  »  2021-11-01  »  Maria Augusta Torcato

"“Pela pele, recebo a frescura de uma tarde de domingo ausente de sol e batizada por pingos de chuva, como se de uma bênção se tratasse."

Enquanto ouço poesia, o meu olhar embrenha-se na serra, a serra-mãe como lhe chamo, e fascina-me a mancha de névoa que de mansinho se movimenta, dando-me a entender que ora se prende ora se desprende do cume, numa viagem ao céu de ida e vinda. Tão lá em cima, o cinzento mescla e despido das pedras abraça-se ao verde da vegetação, que me parece escassa e rasteira, talvez pela altura, em oposição ao arvoredo que me rodeia cá em baixo.

A verdade é que todos os meus sentidos estão em ação e, ao contrário do que se possa imaginar, eu estou tão sossegada, tão tranquila!

Pelos ouvidos, ouço poesia, cuja temática – Paixão – impõe à razão a reflexão sobre algo que deixa de o ser só de o pensar. Como dizia Pessoa, “se escutarmos, cala / Por ter havido escutar…”. Mas também pelos ouvidos ouço um rumorejar de água serena que não sai do lugar. E ouço o silêncio. Um silêncio onde se ancora a voz da poesia. Sim, a voz da poesia! Como ela nos sussurra! Como ela nos fala! Como ela nos grita! Como ela nos afaga! Só podia pertencer ao género feminino a palavra poesia (e não há nada de discriminação de género nesta apreciação, juro!), pela sua capacidade de multiplicação, pela sua capacidade de fazer nascer, como um ventre materno que dá e alimenta vida.

Pelos olhos, não vale a pena repetir, ou talvez valha, a névoa, o cinzento das pedras e do tempo, o verde das árvores e dos musgos e os rostos humanos em roda, numa cumplicidade e entendimento que as palavras oferecem.

Pela pele, recebo a frescura de uma tarde de domingo ausente de sol e batizada por pingos de chuva, como se de uma bênção se tratasse. Não há vento, talvez porque quis ser simpático com quem gosta de poesia ou talvez porque o espaço natural e construído é, de facto, um abrigo. E o quente da manta, também cinzenta, atravessada por uma listra verde (desenho das mantas de Minde), aconchega-me e acentua, por contraste, o fresco suave.

Pela boca, as trufas especiais e o vinho, generosamente oferecidos, amalgamam-se-me no palato. Até as palavras se lhes misturam, provando a química com ou da poesia.

Pelo nariz, o aroma do vinho, das trufas e da terra húmida inebria-me. Porém, inebriada já eu estava com as palavras ditas, sentidas, pensadas. Que bem este estado, bem a propósito, com a temática da paixão. Como não estarmos apaixonados? Viver é mesmo uma paixão.

Estamos em outubro. O outubro rosa, como se vê e lê em todo o lado e se sente, de forma mais acutilante, por quem sabe o que realmente significa. Que o outubro rosa seja, para mim e para quem lhe dá significação, um outubro de todas as cores e todos os sentidos. E que todos os meses de todos os anos o sejam também.

 




 

 

 Outras notícias - Opinião


(des)esperança e lição da professora Natureza - maria augusta torcato »  2022-01-13  »  Maria Augusta Torcato

Cada ano novo traz consigo esperança e intenções. É talvez isso que contribui para que nós o sintamos como novo. É uma perceção, uma representação que está tão imbuída em nós e que, mesmo nos mais céticos e desesperançosos, alimenta uma pequenina, ténue e fugaz luz no nosso interior.
(ler mais...)


Que orçamentos, que políticas municipais para as exigências de hoje? - antónio gomes »  2022-01-13  »  António Gomes

Bem o sabemos, os orçamentos materializam políticas e estas devem reflectir as exigências das pessoas e reflectir os desafios do futuro mais ou menos próximo.

Se os orçamentos e os planos a quatro anos não responderem ao grande desafio das alterações climáticas, onde se inclui naturalmente, a menor disponibilidade de água ou a saturação de CO2 na atmosfera…

Se não responderem à falta de habitação digna, em particular para os mais jovens, se não tentarem pelo menos responder ao decréscimo de população, contrariando a grave crise demográfica…

Se o foco continuar a ser o apoio ao grande comércio em detrimento de toda uma rede de pequenos comerciantes por onde passa a base da vivência nos centros das cidades ou, se em termos de apoio à economia e ao emprego, se continuar a olhar apenas para o nosso umbigo em detrimento de um plano muito mais vasto que integre os concelhos vizinhos e tenha capacidade de atracção de investimentos….
(ler mais...)


LINDO, LINDO, É IR AO CURRAL DAS FREIRAS - josé alves pereira »  2022-01-13  »  José Alves Pereira

Na segunda metade dos anos 70 do pretérito século, comecei a ir à Madeira com alguma regularidade. Maior rigor será dizer ao Funchal. Estava em construção o conjunto designado por Casino Park Hotel, obra emblemática com os esboços e o traço inicial do arq.
(ler mais...)


De sua graça - carlos paiva »  2022-01-13  »  Carlos Paiva

Destacado ou disfarçado, por mais de uma vez incluí nestas crónicas a noção de que a medição do sucesso pelo número de aderentes significa zero na balança das boas decisões. O discernimento com maior profundidade raramente acontece dentro das maiorias.
(ler mais...)


O equívoco dos homens fortes - jorge carreira maia »  2022-01-13  »  Jorge Carreira Maia

A sociedade portuguesa, pouca habituada a uma conduta disciplinada, embasbacou com o Vice-Almirante Gouveia e Melo. Até aqui não vem mal ao mundo. Contudo, algumas declarações do novo chefe da Armada abrindo a possibilidade de se candidatar à Presidência da República podem trazer consigo um equívoco.
(ler mais...)


O que aí vem - inês vidal »  2021-12-26  »  Inês Vidal

Passámos o ano, festejámos em família, vivemos mais uma vaga, fechámo-nos em casa, voltámos ao estudo em casa, às síncronas e assíncronas. Vacinámos Portugal. Com o bom tempo largámos as máscaras, acreditámos que o sol teria voltado a brilhar.
(ler mais...)


Regionalização, Espírito do Tempo e a bílis de Rui Rio - jorge carreira maia »  2021-12-26  »  Jorge Carreira Maia

 

Regionalização. A regionalização é uma excelente ideia. O problema, porém, é que estamos em Portugal – e no sul da Europa – o que pode transformar uma coisa boa, num grande problema.
(ler mais...)


A um melhor ano. Eventualmente. - carlos paiva »  2021-12-26  »  Carlos Paiva

Típico da época, os balanços, as listas, as contas feitas. E, contas feitas, é demasiado deprimente picar a checkbox da desilusão. Os problemas que havia, são os que há, somando os que surgiram entretanto.
(ler mais...)


Os donos disto - pedro ferreira »  2021-12-10  »  Pedro Ferreira

Começo esta crónica por lembrar que ninguém diz algo apenas porque sim ou porque calhou. O nosso tempo é limitado e a atenção dos outros também. Sempre que falamos sobre algo, fazemo-lo pela necessidade de dizer x em vez de y ou do silêncio.
(ler mais...)


O som do silêncio - carlos paiva »  2021-12-10  »  Carlos Paiva

Poucos de nós têm a perceção da importância que o som tem nas nossas vidas. Não me refiro só à música, mas também. Os ouvidos não têm pálpebras que bloqueiem o som mediante comando, não têm íris que ajuste a intensidade mediante conveniência, o som está presente de forma permanente, quer queiramos quer não.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2021-12-26  »  Inês Vidal O que aí vem - inês vidal
»  2021-12-26  »  Jorge Carreira Maia Regionalização, Espírito do Tempo e a bílis de Rui Rio - jorge carreira maia
»  2022-01-13  »  Jorge Carreira Maia O equívoco dos homens fortes - jorge carreira maia
»  2022-01-13  »  José Alves Pereira LINDO, LINDO, É IR AO CURRAL DAS FREIRAS - josé alves pereira
»  2022-01-13  »  Carlos Paiva De sua graça - carlos paiva